Costinha, médio do Vitória, acredita que controlar as emoções dentro do campo, no jogo de domingo à tarde com o Tondela, no Estádio do Bonfim, pode revelar-se decisivo.

«Eu já estive numa situação assim há dois anos [0-0 no Bonfim com o Paços de Ferreira que assegurou permanência na Liga] e o conselho que poderei dar aos meus companheiros mais inexperientes, que nunca terão estado numa situação tão sensível como esta, passa pela necessidade de controlar as emoções dentro do campo. O nervosismo vai chegar durante o jogo, isso é certo. Vai aparecer, mas não podemos deixar-nos apanhar por ele, teremos de combatê-lo. Esta semana temos de ter muito essa capacidade. Acreditamos no apoio dos nossos adeptos, esperamos que venham ajudar-nos», recomendou Costinha.

No relvado, Costinha prefere não saber os resultados dos outros jogos que podem influenciar o sucesso dos sadinos na luta pela permanência no patamar cimeiro.

«Não dependemos apenas da nossa vitória, mas não podemos pensar nisso assim. Temos de vencer o nosso jogo e nesse sentido as contas são fáceis: ganhar. O Tondela, que vive mais tranquilamente, jogará para ganhar, tem bons jogadores, tem feito bons resultados e só podemos pensar em vencer o nosso adversário. Vamos deixar tudo em campo, sangue, suor, lágrimas, tudo! Vamos acreditar até ao fim, cremos que no final do jogo estaremos a festejar no relvado», desejou Costinha.