O promotor da central de biomassa de Viseu, Carlos Alegria, vai apresentar o projeto às 25 juntas de freguesia do concelho, na próxima segunda-feira.
O desenvolvimento da iniciativa será levado a cabo pelo Centro da Biomassa para a Energia, visando a criação de um ecoponto em cada freguesia, onde a população pode deixar os restos das podas do seu jardim ou da limpeza dos seus terrenos.
Segundo Carlos Alegria, também os serviços municipais ou das freguesias passam a ter um local onde deixar os resíduos florestais das limpezas que realizam, sendo que, posteriormente, é feita a recolha dos ecopontos e o transporte para uma central de biomassa. A receita da venda dos resíduos reverterá a favor das juntas de freguesia. Para além disso, a entrega dos resíduos florestais a uma central de biomassa permite também evitar as queimas dos resíduos florestais, que, por vezes, podem originar incêndios. O também presidente da Associação dos Produtores de Energia e Biomassa salientou que este processo tem a vantagem das pessoas poderem fazer a limpeza em qualquer altura do ano, sem queimas nem queimadas.
No futuro, Carlos Alegria pretende aplicar também esta ideia no Fundão, onde está a criar uma central de biomassa, procurando depois replicar o projeto pelo país.