O presidente da Venezuela anunciou este domingo a criação de uma criptomoeda chamada “Petro” para fazer transações financeiras no estrangeiro e combater o alegado ‘bloqueio económico’ contra o país sul-americano.
No discurso da nova moeda virtual venezuelana, o governante explicou que a criptomoeda digital vai ser apoiada por reservas de petróleo, minerais e diamantes da Venezuela, tendo sido o presidente da companhia petrolífera estatal PDVSA e ministro do Petróleo, Manuel Quevedo, contratado para coordenar a equipa que fundou a ‘bitcoin’ da Venezuela.
Além deste conjunto de estrategas, Nicolás Maduro estabeleceu a criação do Obsevatório de Blockchain no país de forma a ser uma “base institucional legal, política e jurídica” que contribuía para o lançamento da Petro.