A vaga de frio siberiano que está a atingir praticamente toda a Europa, sendo que durante o dia de hoje a queda de temperaturas se deverá acentuar ainda mais, já causou pelo menos dez vítimas mortais nos últimos três dias.
Em França, foram encontrados três sem-abrigo mortos, no passado domingo, na cidade de Valence. Um outro foi encontrado sem vida em Paris, na sexta-feira.
Esta terça e quarta-feira devem registar-se os dias mais frios em França.
Já Bruxelas, na Bélgica, os termómetros marcam temperaturas entre -10ºC e -15ºC, tendo sido ordenada a detenção administrativa de pessoas que não vão voluntariamente para os abrigos.
Em Roma, uma camada de neve cobriu as ruas da capital italiana, situação que não ocorria há seis anos, desde 2012.
Nem as ilhas Canárias escapam ao frio, na ilha de Tenerife, oito turistas alemãs foram obrigados a passar a noite de domingo numa gruta, devido à chuva e vento fortes que se fizeram sentir. Além disso, vários voos foram cancelados e desviados.
Na Roménia, também um homem de 65 anos foi encontrado sem vida, no exterior da sua casa.
Desde sexta-feira passada, quatro pessoas morreram, elevando assim o número de mortos causados pelo frio a 48 desde o mês de Novembro.
Na Rússia, foram registadas temperaturas “anormalmente frias”, mesmo no centro do país e em Moscovo.

A vaga de frio – “O Urso da Sibéria” – está a atingir praticamente toda a Europa e deve culminar na quinta-feira, com uma temperatura de 17 graus negativos, de acordo com informações do Instituto Meteorológico.