O economista e presidente do Instituto Português de Oncologia de Lisboa, Francisco Ramos, vai ser secretário de Estado da Saúde pela quinta vez, sendo um especialista que tem mantido sempre uma voz ativa no setor.

Nascido em Lisboa em 1956, Francisco Ramos era desde 2012 presidente do conselho de administração do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa.
O seu percurso na saúde começou em 1981, quando, após uma licenciatura em Economia, se diplomou em administração hospitalar pela Escola Nacional de Saúde Pública, onde acabou por ficar a lecionar.
Entre 1997 e 1999 exerceu pela primeira vez funções governativas como secretário de Estado da Saúde, papel que repetiu de 2001 a 2002. Voltou a integrar um Governo a partir de 2005, também como secretário de Estado da Saúde do então ministro socialista Correia de Campos.
Entre 2008 e 2009 passou a secretário de Estado Adjunto e da Saúde, desta vez com a ministra Ana Jorge.
Francisco Ramos foi ainda presidente do conselho diretivo do então Instituto Nacional de Administração entre 2009 e 2012, assumindo depois desta função a presidência do IPO de Lisboa.

O novo secretário de Estado Adjunto e da Saúde, que entra agora para o Ministério liderado por Marta Temido, não tem nos últimos anos poupado nas análises ao Serviço Nacional de Saúde, apontando nomeadamente para a necessidade de reforço orçamental e para a dificuldade em contratar profissionais com a falta de autonomia das instituições.