José Manuel Viage ainda não caiu em si com o natal antecipado que sorrirá a todo o concelho depois de o sorteio dos oitavos de final da Taça de Portugal ter ditado uma receção ao Benfica a 19 de dezembro.

«Era o que pretendíamos, jogar em casa contra um adversário destes. Saiu o Benfica, a maior parte dos jogadores são benfiquistas, a região é maioritariamente benfiquista. Somos a equipa sensação de Portugal, mas temos de ter os pés bem assentes no chão», alerta o treinador do Montalegre,  47 anos, também ele descomplexado com a confissão de amor clubístico.

«Conheço o Benfica, mas quando o vejo é como adepto. A seu tempo irei analisá-lo noutra vertente. Ainda não está aí o nosso foco e não perdi um segundo com esse jogo, pois ainda temos campeonato pela frente», atesta.

«Antes de ser treinador e jogador, nasci benfiquista e sou benfiquista, simpatizante e sócio. Mas sou profissional de futebol, não tenho quaisquer problemas e vou fazer tudo para ganhar. Não posso negar que fiquei muito satisfeito de ver o Benfica em Montalegre, por várias razões, a começar pelo meu pai, que já não está cá», aclara o timoneiro dos transmontanos», não entendendo reservas de outros em assumirem paixões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here