A seleção sub-21 vai a casa do líder do grupo 8, Roménia, depois de uma derrota algo surpreendente frente à Bósnia e Herzegovina (3×1). O penúltimo lugar do grupo 8 não é alarmante tendo em conta apenas os dois jogos realizados comparativamente com os quatro da seleção romena, mas o despertador tocou na visita à Bósnia e agora a equipa de Rui Jorge terá mesmo de acordar para confirmar o estatuto de favorita à qualificação para o Euro 2019.

A articulação entre Rui Jorge e Fernando Santos tem sido grande e isso percebe-se com a quantidade de jogadores que passaram pelos sub-21 e estão agora na convocatória da seleção principal. Rui Jorge não encarou isso como uma perda dos principais valores, como Rúben Neves, mas sim como uma janela que se abriu para outros jovens que começam a aparecer, Stephen Eustáquio por exemplo.

Depois de uma derrota com a Bósnia, o selecionador poderá ser tentado a fazer algumas mexidas. Por exemplo, no lado direito da defesa Fernando Fonseca não tem sido utilizado nas últimas partidas do Estoril e tem em Diogo Dalot um concorrente jovem mas que já é uma ameaça séria e pode dar à seleção uma grande capacidade ofensiva. Depois de ficar sem Rúben Neves, Rui Jorge também perdeu João Gamboa por lesão o que o obriga a mexer na zona do meio campo. Pêpê chega e é imediatamente opção ou é já oportunidade para o estreante luso-canadiano?

Independentemente das escolhas e da diferença de jogos, Portugal está praticamente obrigado a, pelo menos, não perder com a Roménia, que ainda não foi derrotada nesta qualificação e lidera com 10 pontos, se não quer ficar cada vez mais longe da liderança de um grupo em que é amplamente favorito, tendo em conta os registos imaculados do passado. Apesar de não ser uma partida decisiva é necessário despertar o mais cedo possível, não vá ser demasiado tarde…