O Sporting apresenta um balanço positivo nos quartos de final das taças europeias de futebol, com cinco apuramentos em nove presenças, em vésperas do ‘duelo’ com os espanhóis do Atlético de Madrid na Liga Europa.

Nos ‘quartos’, os ‘leões’ começaram por fazer ‘tombar’ o ‘todo poderoso’ Manchester United, rumo ao seu único troféu europeu, a Taça das Taças, em 1963/64, e também levaram a melhor sobre Zurique (73/74), Bolonha (90/91), Newcastle (2004/2005) e, mais recentemente, há seis épocas, o Metalist Kharkiv.

A eliminatória de 2011/12 com os ucranianos devolveu aos ‘leões’ um balanço positivo nos ‘quartos’, fase em que caíram por quatro vezes, com Real Sociedad (1982/83), Colónia (85/86), Atalanta (87/88) e Glasgow Rangers (2007/08).

Sob o comando de Ricardo Sá Pinto, que substituíra Domingos Paciência, os ‘leões’ começaram por bater em casa o conjunto de Kharkiv, com tentos do russo Izmailov e do argentino Insua, tendo Cleyton Xavier reduzido nos descontos.

O Sporting não levou uma grande vantagem para a Ucrânia, onde sofreu, valendo o guarda-redes Rui Patrício, que, aos 64 minutos, defendeu um penálti ao jogador brasileiro que marcara em Alvalade, mantendo os ‘leões’ na frente.

Antes, a formação ‘leonina’ adiantara-se pelo holandês Ricky van Wolfswinkel, em ‘cima’ do intervalo, e o Metalist chegou ao empate no jogo, por Jonathan Cristaldo.

A formação ‘leonina’ qualificou-se na última presença nos ‘quartos’ e igualmente, de forma ‘mítica’, na primeira, ao dar a volta ao Manchester United, com uma goleada caseira por 5-0, depois de um desaire em Inglaterra por 4-1, ‘escrito’ por três tentos de Denis Law e um de Bobby Charlton.

No antigo Alvalade, a 18 de março de 1964, Osvaldo Silva, já autor de um golo em Manchester, foi, com um ‘hat-trick’, o ‘herói’ dos sportinguistas, pelos quais faturaram ainda Géo e Morais, que dois meses depois marcaria, de canto direto, o tento que valeu a Taça das Taças, na finalíssima com o MTK Budapeste (1-0).

Dez anos volvidos, o Sporting voltou a ultrapassar os ‘quartos’ da Taça das Taças, agora com grande tranquilidade, face ao Zurique: um 3-0 em casa, selado por Nélson, Marinho e Yazalde, de penálti, decidiu, seguindo-se um 1-1 na Suíça.

O terceiro apuramento aconteceu em 1990/91, face ao Bolonha, numa eliminatória iniciada com um empate 1-1 em Itália, onde o central brasileiro Luisinho marcou aos 88 minutos. Em Alvalade, Cadete e uma grande penalidade de Gomes qualificaram os ‘leões’.

Em 2004/05, o Sporting voltou a superiorizar-se nos ‘quartos’, num duelo com o Newcastle que esteve muito tempo a pender para os ingleses, que ganharam em casa por 1-0, com um tento de Alan Shearer, e adiantaram-se em Alvalade, por Kieron Dyer.

Os comandados de José Peseiro lograram, porém, uma sensacional reviravolta, no jogo, com tentos do romeno Niculae, aos 40 minutos, e de Sá Pinto, aos 71, e na eliminatória, com um golo de Beto, aos 77. Aos 90+1, Rochemback acabou com as dúvidas.

No que respeita às eliminações, a primeira aconteceu à terceira presença e primeira e única de sempre na principal prova europeia de clubes, então a Taça dos Campeões Europeus, frente aos bascos da Real Sociedad, em 1982/83.

Sob o comando de António Oliveira, o Sporting ganhou em casa por 1-0, com um tento de Manuel Fernandes a acabar, mas, em San Sebastián, Juan Larrañaga e José María Baquero acabaram com o ‘sonho’ dos ‘leões’.

Nos anos 80 do século passado, o conjunto de Alvalade foi mais duas vezes eliminado nos ‘quartos’, primeiro (1985/86) face aos alemães do Colónia (1-1 em casa e 0-2 fora) e depois (1987/88) frente aos italianos da Atalanta (0-2 fora e 1-1 em casa).

A mais recente ‘queda’ aconteceu em 2007/08, com o ‘onze’ de Paulo Bento a conseguir um ‘nulo’ no reduto do Glasgow Rangers, há precisamente 10 anos, para, depois, cair por 2-0 em Alvalade, aos ‘pés’ dos tentos de Darcheville e Whittaker.