A iniciativa partiu de um grupo de cinco associados leoninos, mas foram muitos os que responderam à chamada para um jantar de homenagem a Sousa Cintra, antigo membro da Comissão de Gestão e presidente da SAD antes das eleições. Mais de 100 leões juntaram à mesa do D. Pedro, na Terrugem, para agradecer a missão de liderar e reconstruir o futebol sportinguista após um dos períodos mais negros da sua história leonina.

Manuel Fernandes, Mário Jorge, Fernando Ferreira, José Manuel Torcato, José Eduardo, Octávio Machado, entre muitos outros que passaram pelo futebol sportinguista, fizeram questão de homenagear Sousa Cintra. «O meu sentimento é de agradecimento e de satisfação por estar com a família sportinguista. Vivo o Sporting no coração e quiseram-me fazer uma homenagem. Não preciso, nem estava à espera, pois servi o Sporting com amor, mas exigiram a minha presença e não podia recusar», disse Sousa Cintra.

Ainda antes do jantar já muitos sportinguistas davam um colorido ao restaurante que abriu portas de propósito para esta cerimónia, com Sousa Cintra no centro das atenções.

«Que o Sporting seja cada vez mais forte e pujante e que vá pelo bom caminho e seja campeão. Eu e a Comissão demos o nosso contributo e estou de bem com a minha consciência. Quando se presta um serviço e se está bem com a consciência é bom. Fiz o que tinha de fazer, arrumar a casa, preparar o empréstimo obrigacionista que é importante e deixei o Sporting em primeiro lugar», destacou, reafirmando a sua convicção de que o Sporting continua a ter argumentos para dar a alegria suprema aos seus adeptos com o título de campeão.

Sousa Cintra falou ainda de Rui Patrício e de Gelson e se sobre o guarda-redes disse que o acordo com o Wolves estava praticamente alinhavado, ao extremo deixou elogios.

«O Rui é um grande sportinguista, rapaz fantástico e gostaria muito que tivesse continuado. É dos melhores do Mundo», frisou, sublinhando que Frederico Varandas, no caso de Gelson, «está a fazer o seu trabalho». «Espero que corra tudo bem», desejou.

A terminar, deixou um apelo sentido aos sportinguistas: «Vamos apoiar o presidente, que conhece os cantos à casa, e ter a família unida. A união faz a força e temos todos de acreditar que há futuro. Mas para que o sucesso aconteça é importante a união, apoiar a Direção, treinador e jogadores. É isso que o Sporting precisa para ser campeão e eu acredito.»