A norte-americana Simone Biles, campeã olímpica de ginástica, acusou o antigo médico da seleção já condenado a 60 anos de prisão por posse de pornografia infantil, Larry Nassar, de abusos sexuais, ontem, juntando-se às denuncias de coação que estão a agitar a sociedade americana.

A medalhada de ouro por quatro vezes nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, 20 anos, recorreu à rede social Twitter para revelar alegados abusos sexuais de Larry Nassar, embora sem especificar. «A maior parte de vocês conhecem-me como uma jovem mulher feliz, sorridente e cheia de vitalidade», escreveu Simone Biles. «Mas recentemente senti-me esmagada e quanto mais procurava calar a voz na minha cabeça, mais a ouvia. Já perdi o medo de contar a minha história. Também eu fui uma das pessoas abusadas sexualmente por Larry Nassar.»

O médico arrisca prisão perpétua devido às acusações de abusos sexuais de 125 atletas, mas a sentença ainda não é conhecida.