Foi conhecida esta terça-feira a acusação formal do Ministério Público (MP) à SAD do Benfica, «no âmbito do inquérito referente aos acessos ao sistema CITIUS, vulgo “e-toupeira”». A acusação identifica quatro arguidos no processo (dois funcionários judiciais, Paulo Gonçalves e a SAD encarnada), acusados dos seguintes crimes: corrupção, recebimento indevido de vantagem, favorecimento pessoal, violação de segredo de justiça, peculato, acesso indevido, violação do dever de sigilo e falsidade informática.