O treinador português Ricardo Sá Pinto está entre as 28 pessoas acusadas de crimes relacionados com corrupção no futebol grego, designadamente, resultados combinados, por decisão do Tribunal de Recurso de Atenas, conhecida hoje.
De acordo com os órgãos de comunicação locais, além de Sá Pinto, vão também a julgamento o ex-presidente da Federação Grega de Futebol (EPO), Giorgos Sarris, atuais e antigos dirigentes de vários clubes, entre os quais o presidente do Olympiacos, Vanguelis Marinakis, jogadores e ex-árbitros.
O antigo futebolista internacional português, atual treinador do Standard Liège, treinou na Grécia o OFI, na época 2013/2014, e o Atromitos, nas temporadas 2014/2015 e 2016/2017.