O responsável executivo da autarquia londrina de Kensington e Chelsea, Nicholas Holgate, anunciou hoje a sua demissão na sequência do incêndio da torre Grenfell, que fez pelo menos 79 mortos na semana passada. Holgate foi alvo de críticas pelo atraso do município, a que pertence o edifício, em responder à situação das vítimas do fogo. Os moradores criticaram o socorro inicial ao incêndio como “um caos absoluto”. Nicholas Holgate disse que o secretário para o poder local Sajid Javid lhe pediu que se demitisse, mas o Governo de Theresa May negou esta informação.
Num comunicado divulgado na quarta-feira, Holgate, que estava em funções desde 2014, disse que a ajuda às famílias afetadas pelo incêndio é a “maior prioridade” do município. Desde o dia 14, as famílias afetadas têm estado alojadas em hotéis e queixam-se de falta de resposta à sua situação, após terem perdido tudo. A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, apresentou desculpas na quarta-feira pela forma como as autoridades responderam inicialmente ao incêndio na torre Grenfell.
O Governo britânico informou também na quarta-feira que os afetados pelo incêndio de Londres, em que se incluem dez portugueses, vão ser realojados num bloco de apartamentos de luxo perto do local do sinistro. O Governo britânico anunciou uma verba de cinco milhões de libras (5,7 milhões de euros) para a ajuda de emergência às vítimas do incêndio.