Mais de 96% dos professores não abdicam da contagem total do tempo de serviço, durante o período em que as carreiras estiveram congeladas. Este é o resultado do referendo feito pelos sindicatos aos docentes, uma resposta que Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, considera tremenda:

Em relação à greve às avaliações, esta continua até à próxima quarta-feira, dia em que sindicatos se reúnem novamente com o Governo:

96,4% dos professores não abdicam da contagem total do tempo de serviço e continuam em greve às avaliações, pelo menos até quarta-feira, dia de novo encontro dos sindicatos com o Governo.