A Câmara Municipal de VN Poiares informa que, devido ao acelerado ritmo de progressão da psila africana dos citrinos, um insecto considerado de quarentena para o limoeiro, limeira, laranjeira doce e azeda, tangerineira, toranjeira e cumquates e que provoca uma das doenças mais destrutivas que ocorre em citrinos, foram determinadas várias medidas de prevenção para os concelhos de Coimbra, Lousã, Miranda do Corvo e VN Poiares.
Assim, foi definida uma zona envolvente aos viveiros existentes nestes concelhos, correspondente ao conjunto de todas as suas freguesias, tendo como base uma zona circundante com 3 km de raio a partir de cada viveiro, onde se deverá assegurar a total isenção da presença da praga. Entre os 3 e os 5 km de distância será feita uma prospecção oficial intensiva, para detecção precoce de qualquer sinal da presença da praga e adopção imediata de medidas de erradicação, com a colaboração dos viveiristas e municípios. As plantas de viveiro devem ser produzidas em locais registados oficialmente e sob protecção física completa, que previna a entrada da Trioza. Dentro do viveiro e num raio de 200 metros em redor serão realizadas, pelo menos, duas inspecções oficiais por ano para verificação de ausência de sintomas da presença de Trioza.
Devem ser realizados tratamentos fitossanitários preventivos em todas as árvores de citrino e plantas de viveiro nos concelhos referidos com produtos fitofarmacêuticos homologados. Caso seja inviável a realização de tratamentos fitossanitários é aconselhável o arranque e queima das árvores.
Para qualquer esclarecimento adicional relativo a este assunto, os interessados deverão contactar a Divisão de Apoio à Agricultura e Pescas através do e-mail: daap@drapc.min-agricultura.pt. Outras informações devem ser solicitadas à Câmara Municipal de VN Poiares.