Nesta quarta-feira, três homens foram detidos, no sul de Manchester, e as autoridades acreditam que estão ligados ao ataque que ocorreu na segunda-feira, e que matou 22 pessoas, ferindo pelo menos outras 64.
A ministra britânica confirmou, em entrevista à BBC e à Sky News, acrescentando ainda que o alerta máximo de segurança se vai prolongar enquanto a investigação estiver a decorrer.
O alerta máximo representa um atentado iminente, e não era ativado há mais de 10 anos, tendo sido acionado ontem à noite.