O presidente do FC Porto voltou a criticar Augusto Baganha, presidente do Instituto Português do Desporto e Juventus (IPDJ), sobre as claques do Benfica.

«Não faz sentido quando existem registadas 23 claques e nenhuma seja do Benfica. Depois vem o presidente do IPDJ dizer que nunca tiveram problemas com claques do Benfica. Se acha isso é porque anda muito distraído. É uma questão de lei e justiça e caberá a esta casa tomar medidas», disse na chegada à Assembleia da República para o habitual jantar anual com deputados do FC Porto.

Pinto da Costa, que recusou falar sobre futebol, não declinou o convite para comentar a decisão do Ministério Público de decidiu juntar num só os processos dos vouchers e dos e-mails, que visam o Benfica.

«Se é para ser mais rápido, vejo com satisfação. Se na prática o processo não for mais rápido, vejo com insatisfação», atirou, defendendo que «neste momento, o futebol português não estará bem integrado no espírito da democracia».