Luisão falou de liderança e deu pistas que ajudam a compreender o sucesso ou insucesso de um jogador numa equipa.

«Se um jogador talentoso não vinga, aí a culpa não é do jogador, mas de quem o lidera», defendeu o antigo capitão dos encarnados, na conferência 500 Maiores & Melhores Empresas portuguesas, organizada pela revista Exame.

Luisão explicou, também, a importância de um líder no plantel, revelando alguns dos métodos que utilizou desde que chegou «muito bonzinho» ao Benfica em 2003:

«A minha carreira teve duas fases. Primeiro com jogadores mais experientes, casca grossa, e depois quando os mais jovens começaram a subir. Com os mais jovens mudei um pouco e apostei na disciplina. Não admitia que se entrasse no Seixal e não se cumprimentasse a pessoa que estava a servir ou que não se entregassem os talheres como os recebiam. Isso pode mudar a cultura do clube, que é o respeito e a ética.»

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here