Nos quatro dias de Operação Ano Novo, da Guarda Nacional Republicana, há a registar três vítimas mortais, mas apenas nos dois primeiros dias.
O tenente-coronel Jorge Amado adiantou que, em quatro dias da operação, que só termina às 24 horas de hoje, foram registados 639 acidentes, menos 303 do que no ano passado, na sua área de atuação:


Ainda segundo a GNR, das 5.612 contraordenações registadas pela corporação, 700 foram por excesso de álcool, 1.813 por excesso de velocidade, 153 por uso indevido do telemóvel e 162 por falta de cintos de segurança.