O Benfica veio de Lisboa consciente do que iria encontrar em Moscovo, e precaveu-se. Nas malas vieram quatro kits para cada um dos 22 jogadores convocados, para serem utilizados no treino ontem realizado, no CSKA Arena, no treino da manhã de hoje, no jogo com o adversário russo e, ainda, numa sessão programada para amanhã de manhã – a comitiva encarnada só regressa durante a tarde a Portugal.

Cada kit é composto por camisola interior, luvas, gorro, gola e collants. O uso destes adereços para combater o frio é, naturalmente, facultativo, e há jogadores que não os usam porque simplesmente não se sentem bem. Ontem, por exemplo, no treino realizado pelo grupo no CSKA Arena, três benfiquistas subiram ao relvado sem collants: Eliseu, Fejsa e Jardel. Mas todos os outros os usaram e praticamente nenhum dispensou gorros, golas e luvas. Os termómetros baixaram dos zero graus, caiu neve e o gelo acumulou um pouco no relvado, em jeito de sinal sobre o que poderá ser esperado esta noite, para a qual está previsto ainda mais frio, podendo baixar a temperatura até aos quatro graus negativos.

Nas bancadas, cerca de duas dezenas de adeptos também enfrentaram o frio para incentivarem os jogadores durante o treino. Hoje, relembre-se, serão apenas algumas as centenas os benfiquistas presentes nas bancadas para o jogo, num desigual duelo com os adeptos russos, que, segundo dados do próprio CSKA, podem ultrapassar os 27 mil.

Mas apesar do frio, a boa disposição, as risadas e picardias entre jogadores foram uma constante durante o treino.