Bruno de Carvalho reiterou, esta quinta-feira, que não se demite da presidência do Conselho Diretivo do Sporting.

«Não nos demitimos. Não assumimos que a Comissão de Fiscalização tenha alguma legalidade e não achamos que Jaime Marta Soares seja presidente de Mesa nenhuma», sustentou, em conferência de Imprensa.

«Não fomos ouvidos e nada foi tornado ilegal. A única providência cautelar que podia tornar a Comissão Transitória ilegal foi indeferida», argumentou Bruno de Carvalho, acrescentando:

«Algo transitório, e que nem legal é, expulsou-nos de sócio. É o maior crime de lesa-pátria que já vi no Sporting. Isto não é um assalto, é qualquer coisa de inenarrável.»