Foi um símbolo e um embaixador do rock, uma figura carregada de carisma, um dos Xutos & Pontapés mas muito mais do que isso.
Zé Pedro deixou-nos hoje.
Foi talvez o maior símbolo do rock português, embaixador de um estilo teimosamente rockeiro que conseguiu manter atual aos olhos das novas gerações, e uma figura eternamente carismática, cujo enorme amor pela música caminhava de mãos dadas com a intensa boémia e a imensa simpatia que o público em geral sempre lhe reconheceu. Ninguém mais do que ele parecia estar sempre a divertir-se a cada vez que pisava um palco, fazendo de cada concerto dos Xutos & Pontapés um momento de festa, e, cada vez mais, um evento que juntava várias gerações de admiradores.

Zé Pedro morreu hoje aos 61 anos depois de complicações decorrentes da Hepatite C de que sofria há mais de 15 anos.