O Banco Mundial vai desembolsar 105 milhões de dólares (88 milhões de euros) para reforçar os cuidados de saúde primários em Moçambique, anunciou um especialista em saúde pública da instituição.
Do valor total, 80 milhões de dólares (67 milhões de euros) são uma contribuição da Associação Internacional para o Desenvolvimento e 25 milhões dólares (21 milhões de euros) são do Fundo Mundial de Financiamento.
A iniciativa, canalizada através de subvenções não reembolsáveis, vai servir para melhorar a qualidade dos serviços de saúde, com destaque para a nutrição, serviços de saúde reprodutiva e infantil.
Moçambique caiu uma posição no Índice de Desenvolvimento Humano e é agora o sétimo país com o índice mais baixo no mundo, tendo passado da posição 180 para 181, num universo de 188 países avaliados.