Diego Armando Maradona endereçou, esta quinta-feira, pedido formal de desculpas à FIFA, na sequência das suas próprias declarações sobre o árbitro do jogo entre Inglaterra e Colômbia, dos oitavos de final do Mundial-2018.

«Estou impressionado porque quando falei com Gianni Infantino [presidente da FIFA] pela primeira vez, estava a mudar tudo na FIFA: rua com os ladrões, com arranjos, tudo. E o que vi hoje foi um roubo monumental. Pode saber muito de beisebol, mas de futebol não percebe nada», foram algumas das considerações da antiga estrela do futebol mundial sobre a atuação do árbitro norte-americano Mark Geiger.
A FIFA lamentou, depois, «as declarações de um jogador que escreveu história no jogo», salientando que faz «tudo o que está ao seu alcance para garantir os princípios de jogo limpo, a integridade e o respeito».
Em resposta, através de uma publicação nas redes sociais, Maradona referiu: «Levado pela emoção de torcer pela Colômbia no outro dia, disse algumas coisas que, admito, sejam inaceitáveis. As minhas desculpas à FIFA e ao seu presidente. Por muito que por vezes possa ter opinião contrária a algumas decisões dos árbitros, tenho absoluto respeito pelo trabalho – nada fácil – que faz tanto a instituição FIFA como os próprios árbitros,.»