A Direção da Liga de Clubes, presidida por Pedro Proença, elaborou um conjunto de propostas de alteração dos estatutos do organismo, e uma delas promete fazer correr muita tinta: a equidade nos votos dos clubes da Liga e Liga 2, que até agora não se verificava.

Na versão atual do artigo 35.º, que diz respeito ao número de votos, consta que, nas Assembleias Gerais, os emblemas da Liga têm direito a dois votos, e os da Liga 2 a um voto. Na nova redação elaborada em recente reunião da Direção da Liga, pode ler-se: «Os associados ordinários disporão, nas reuniões da Assembleia Geral, de um voto cada.»

A proposta, que já consta no documento com a versão final dos estatutos, terá de ser aprovada em Assembleia Geral e, se passar, abre uma nova era na relação de poder entre os clubes da Liga e da Liga 2, que ficam todos em plano de igualdade. A confirmar-se, tratar-se-á de uma vitória dos mais pequenos relativamente a uma luta antiga.