A saída de José Couceiro do comando técnico do Vitória pode ser oficializada em breve. A derrota com o Aves (0-1) e as declarações do treinador após o jogo, apelando a uma reflexão interna a «todos os níveis», provocaram, imediatamente, uma longa conversa com a SAD sadina.

José Couceiro fez saber que alguns dos pressupostos traçados no início da temporada não estão a ser preenchidos. Nomeadamente os que entende serem fundamentais para sustentar o crescimento do clube no futuro e que, aliás, motivaram os sinais de alerta após a derrota caseira com os avenses. Por sua vez, a SAD, que nunca escondeu a aposta no técnico, em relação ao qual sempre se mostrou grata pelo excelente trabalho, refutou e expôs igualmente as suas ideias.

As partes, numa primeira fase, terão entendido que a saída e a quebra de ciclo seria provavelmente a melhor solução para o futuro do Vitória. Para já, uma certeza: ainda durante o dia de hoje, data marcada para o regresso ao trabalho da equipa, José Couceiro voltará a sentar-se à mesa com os responsáveis do clube de Setúbal. E será nessa reunião que todas as decisões serão tomadas. É certo que, num último forcing ainda se poderá chegar a um consenso que permita a continuidade de Couceiro no projeto, porém, o cenário da saída é aquele que tem maior força. Dúvidas a serem dissipadas nas próximas horas.

Pode assim estar perto do fim aquela que será a terceira experiência de José Couceiro em Setúbal, onde, com a sua larga experiência, conseguiu aliar épocas positivas e campeonatos tranquilos à valorização de muitos jogadores jovens.