O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa anunciou, esta quarta-feira, as medidas de coação para os 58 detidos em Portugal do grupo de motociclistas Hells Angels.
Assim, 39 ficam em prisão preventiva e os restantes 19 saem em liberdade, mas com apresentações regulares às autoridades. Dos 39 sujeitos à medida de coação mais gravosa, há a possibilidade de quatro elementos ficarem em prisão domiciliária. As medidas de coação definidas pela juíza de instrução criminal Maria Antónia Andrade foram anunciadas na presença dos 58 arguidos, que estão detidos há uma semana em Portugal. O processo envolve acusações de associação criminosa, tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física e tráfico de droga. Existe ainda um outro arguido neste processo, que está detido na Alemanha.
Recorde-se que o Ministério Público pedia a aplicação de prisão preventiva para 54 dos 58 detidos em Portugal, segundo um dos advogados de defesa. A investigação do caso dos Hells Angels foi elaborada pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal e pela Unidade Nacional Contraterrorismo da Polícia Judiciária e os mandados de busca e de detenção foram executados há uma semana