Buffon, no final do empate a zero com a Suécia, que ditou o afastamento da Itália do Mundial do próximo ano, falou de forma emocionada, acrescentando lágrimas a um discurso digno de um senhor do futebol (39 anos) e que poderá, agora, pensar de forma mais séria no adeus ao futebol.

«Sinto muito por mim, por todos os italianos. Falhámos algo importante. É um desgosto que esta última partida oficial seja a eliminação de um Mundial. Deixo a baliza para Donnarumma e para Mattia Perin, que é ótimo guarda-redes», disse Buffon, reforçando que a Itália «fez o melhor» que conseguiu, mas admitindo que sentiu dificuldades para recuperar psicologicamente da desvantagem do 0-1 da primeira-mão.