O Tribunal de Fafe aplicou prisão domiciliária, com vigilância eletrónica, a um madeireiro suspeito de um crime de incêndio florestal, registado a 13 de agosto numa freguesia de Fafe, informou hoje fonte da Polícia Judiciária.
Segundo a mesma fonte, enquanto não estiverem reunidas as condições necessárias para a vigilância eletrónica, o suspeito, de 52 anos, fica obrigado a apresentar-se duas vezes por dia no posto policial da sua área de residência.
O incêndio consumiu uma área de 5000 metros quadrados de mato, eucaliptos, carvalhos e vegetação rasteira.