Um Tribunal Espanhol sentenciou quatro pessoas a penas de prisão de sete ou mais anos, por terem recrutado, através do Facebook, sobretudo mulheres muçulmanas, para se alistarem ao Daesh. Entre elas está o português Fábio Medeiros de Almeida. A Audiência Nacional, que é responsável por casos de terrorismo, considerou que o homem e as três mulheres eram culpados de doutrina terrorista, escreve o jornal El Pais. Os acusados são Saif Eddine, Fábio Medeiros de Almeida, Laila Haira e Sanae Boughroum. Os quatro foram detidos a 4 de outubro de 2015. Fábio foi detido quando viajava de França para Espanha para se casar com Sanae. Saif e Laila foram detidas no âmbito da mesma operação. Saif, Laila e Sanae foram condenadas a sete anos de prisão por doutrina jihadista, enquando Fábio recebeu uma pena de quatro anos por doutrina passiva.