O ministério da Saúde decidiu avançar com uma avaliação do risco de legionela em todo o Serviço Nacional de Saúde. Depois dos casos no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, o ministério ordenou um levantamento das condições estruturais e processuais das vários unidades prestadoras de cuidados de saúde em todo o país.
A medida foi anunciada em comunicado ontem à noite e inclui hospitais, mas também agrupamentos de centros de saúde e unidades locais de saúde para despiste de eventuais problemas e gestão do risco. Em Lisboa, durante os próximos dias vão manter-se vistorias técnicas às estruturas e aos equipamentos potencialmente associados a fontes de transmissão da doença dos legionários.
No comunicado, assinado pela Diretora Geral de Saúde e pelo Presidente do Instituto Ricardo Jorge, é ainda anunciado que está a ser desenvolvido um programa de intervenção operacional de auditoria técnica de apoio a todas as unidades hospitalares do Serviço Nacional de Saúde. Entretanto, o presidente da Liga de Bombeiros Portugueses está preocupado com este surto de legionella, que já provocou duas vítimas mortais. Jaime Marta Soares lembra que os bombeiros transportam muitas centenas de pessoas por dia nas suas ambulâncias, assim como passam muitas horas no interior dos hospitais, pelo que correm riscos acrescidos, daí ser importante estarem atentos:

Para aumentar a fiscalização da qualidade do ar, o Bloco de Esquerda recupera esta terça-feira dois projetos-lei que já tinha apresentado há mais de 10 anos, em 2006. O Bloco entende que existe um vazio legal e por isso, apresenta as duas propostas: uma para impor as vistorias periódicas na qualidade do ar interior e outra para fiscalizar a qualidade do ar no exterior, nos grandes edifícios de serviços e indústria.