A Guarda Nacional Republicana deteve, até 24 de Março, 20 pessoas e identificou outras 114, pelo crime de incêndio florestal, registando ainda 225 contraordenações por realização de queimas e queimadas, indicou esta segunda-feira aquela força policial. Sem adiantar dados sobre os autos de contraordenação instaurados relativamente à limpeza de terrenos, cujo prazo terminou em 15 de março, a GNR reiterou que, a partir de hoje, a fiscalização incidirá, nomeadamente, sobre as situações identificadas no levantamento já efetuado, com prioridade para as que se inserem em freguesias consideradas prioritárias.
No âmbito da operação “Floresta Segura 2019”, que começou a 15 de Janeiro, a GNR tem apostado no levantamento e sinalização dos locais que carecem de gestão do combustível, dispondo de meios digitais como ‘tablets’ para a georreferenciação dos terrenos.
Além destas iniciativas, a GNR promove ações de rua e porta a porta, com o empenhamento de militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente e do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro. Para esclarecer os cidadãos, a GNR disponibiliza a Linha SOS Ambiente e Território, através do número 808 200 520, que tem o custo de uma chamada local e funciona todos os dias, das 08 às 21 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here