A Confraria da Urtiga de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda, anunciou que produziu com sucesso queijo de ovelha com a utilização de urtiga como coagulante do leite, em vez do tradicional cardo.
O grão-mestre da confraria, Manuel Paraíso, disse à agência Lusa que foi feita a experiência de utilizar urtiga como coagulante do leite de ovelha da Serra da Estrela e que o produto final “tem potencial”.
Foram confecionados dois pequenos queijos, cujo processo de cura demorou “cerca de dois meses”, que foram divulgados durante a Feira do Queijo Serra da Estrela de Fornos de Algodres.
Segundo o responsável, a avaliação dos provadores “é a de um queijo de textura dura, sabor intenso, derivado da combinação do leite de ovelha com a urtiga”.
A Confraria da Urtiga também já produz dois queijos de ovelha com a base do Serra da Estrela, sendo que num caso é introduzida urtiga seca no seu interior e, no outro, a planta cozida.