A partir do próximo ano letivo, todos os alunos da Escola Profissional da Lousã que tenham demonstrado competências empreendedoras e que, durante o seu percurso formativo, tenham abraçado algum projeto ou ideia de negócio, terão acesso direto a todos os benefícios da “Incubadora EPL”.
Segundo nota à imprensa, além da extensão do acesso a programas de tutoria e empreendedorismo, esta incubadora inclui acesso a um espaço de trabalho em regime cooperativo, computador portátil, internet fibra ilimitada para uso profissional, sala de reuniões, serviço de secretariado com atendimento telefónico, receção e digitalização de correspondência, contacto urgente, utilização de impressora e oferta de condições especiais de formação e consultoria em empresas parceiras. Para a direção da instituição e coordenadores do projeto, há a salientar a assessoria, em articulação com institutos de ensino superior e respetivos departamentos de Investigação e Desenvolvimento, ao nível do registo e proteção da propriedade intelectual e marcas. A duração prevista para cada projeto é de um ano, contudo, se este tiver o seu potencial confirmado e tiver gerado valor, poderá ser convertido numa “startup” e continuar a ser apoiado pela Escola Profissional da Lousã e entidades afiliadas.