Realizou-se ontem, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a cerimónia de assinatura do Protocolo para a constituição da Equipa de Intervenção Permanente de VN Poiares, Coimbra. A sessão foi presidida pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, estando ainda presentes o Presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil, General Mourato Nunes; o presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Coimbra, António Simões, para além de vários elementos da Direção, do Comando e do Corpo Ativo dos Bombeiros Voluntários, entre outras autoridades distritais e locais.
O presidente da Câmara, João Henriques, deu a conhecer a composição e funções da Equipa de Intervenção Permanente, que ficará sedida no Quartel dos Bombeiros Voluntários:

O presidente da Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de VN Poiares, Carlos Henriques, congratulou-se com a criação da EIP, mas deixou dois reparos:

António Simões, em representação da Liga dos Bombeiros Portugueses, pediu ao Governo a criação de mais equipas de intervenção permanente, pelos menos uma por cada corporação:

O ministro da Administração Interna afirmou aos jornalistas que a intenção do Governo é criar 40 equipas até junho, sendo que a de VN Poiares foi a primeira a ser constituída em 2018:

Eduardo Cabrita disse ainda que, apesar da lei que obriga à limpeza dos espaços em redor das habitações e das aldeias já existir há 10 anos, agora estão reunidas as condições para que se possa por em prática:

O essencial de cerimónia que juntou em VN Poiares, Governo, ANPC, Bombeiros e GNR, para a constituição da Equipa de Intervenção Permanente, composta por cinco elementos e que ficará sediada, em regime de exclusividade, no quartel dos Bombeiros Voluntários.