O processo que visa reverter a situação de Rodrigo Battaglia, que rescindiu unilateralmente o seu contrato após os graves incidentes ocorridos a 15 de maio na Academia dos leões, em Alcochete, continua a apresentar todas as condições para ter um final feliz, mas a verdade é que questões de última hora, colocadas em cima da mesa pelos agentes do argentino, vieram colocar alguns grãos de areia que estão, digamos assim, a emperrar a engrenagem tendo em vista a conclusão do processo.

Com efeito, depois do sucesso alcançado nos dossiers Bruno Fernandes e Bas Dost, a administração leonina já conseguiu, também, uma espécie de meia vitória na situação de Battaglia, pois já conseguiu chegar a acordo com o jogador, que já terá dado o seu OK para assinar um novo vínculo laboral.

Se os novos contratos de Bruno Fernandes e Bas Dost não apresentam grandes alterações do ponto de vista financeiro, já o de Battaglia iria sofrer significativas melhorias, pois o jogador iria passar a auferir um salário anual na ordem dos €1,5 M, ou seja, praticamente o dobro do vencimento da época passada, na qual, recorde-se, foi o jogador mais utilizado por Jorge Jesus – esta terá sido, de resto, razão mais do que suficiente para justificar o investimento da SAD.

O problema é, agora, ultrapassar a comissão pedida pelos agentes, na ordem dos €2 M, montante que a SAD entende ser elevado – além deste valor, os agentes querem garantir uma percentagem numa futura venda.

Este será, pois, o principal motivo de conversa numa reunião prevista para hoje, mas em Alvalade acredita-se que o problema será solucionado e que Battaglia será anunciado, em breve, como reforço para a equipa principal dos leões.