O alegado responsável pelo fogo florestal no concelho de Miranda do Corvo, distrito de Coimbra, no passado dia 6, foi detido pela Polícia Judiciária. De acordo com as autoridades, o crime em causa terá espoletado dois incêndios em terreno povoado por mato, pinheiros e eucaliptos, tendo ardido, respetivamente, uma área de 4 mil e 10 mil metros quadrados.
Em comunicado à imprensa, a PJ explica que o primeiro incêndio ocorreu na noite de sábado para domingo, cerca das 2 horas, quando o detido se deslocava do local onde estivera a ingerir bebidas alcoólicas para a sua residência. O segundo incêndio ocorreu no domingo, após o almoço, depois de ter ido ao café, no regresso a casa.
O fogo foi ateado em Albarrol e Godinhela com um isqueiro e o suspeito não conseguiu explicar as suas intenções, apesar de o seu comportamento parecer resultar de um forte impulso para atear o fogo. O detido está a aguardar a aplicação das medidas de coação.