Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho, respetivamente ex-presidente e ex-vogal do Conselho Diretivo do Sporting, avançaram com um processo contra o Sporting.
De acordo com o jornal Record, a ação em causa deu entrada na Justiça Cível de Lisboa três dias antes das eleições do passado dia 8 de setembro, das quais Frederico Varandas saiu como vencedor, com 42,32% dos votos.
O processo em causa, escreve a publicação, é de 50 000,1 euros e está ligado à providência cautelar colocada por ambos os antigos dirigentes contra a Assembleia Geral Extraordinária do passado dia 23 de Junho, da qual resultou a destituição de ambos.
Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho, recorde-se, encontram-se suspensos da condição de sócios, razão pela qual a lista ‘Leais ao Sporting’ não foi aceite para o sufrágio do passado sábado, o mais concorrido da história do clube.