A Câmara da Covilhã anunciou hoje que vai lançar o projeto “Património Azulejar da Covilhã”, que visa contribuir para a preservação e conservação dos azulejos do concelho.

“Tendo em conta a preservação do interessante património azulejar da cidade e do concelho da Covilhã e a necessidade de consciencializar a comunidade local para a sua conservação, a Câmara Municipal apresenta um projeto que visa o entrosamento de diversas entidades locais, designadamente a Academia Sénior e o Atelier Formas e Cores de Terra, a Universidade da Beira Interior, bem como algumas de âmbito nacional, caso do Instituto Politécnico de Tomar e do Projeto SOS Azulejo, detentor do Grande Prémio da União Europeia para o Património Cultural – Europa Nostra 2013”, refere uma nota de imprensa deste município do distrito de Castelo Branco.

Segundo a informação, a autarquia pretende “contribuir para uma maior motivação na preservação deste tipo de património, ao mesmo tempo que se desenvolvem sentimentos de pertença graças ao papel das associações covilhanenses que irão colaborar nesta iniciativa”.
De acordo com a nota, o projeto arranca com a exposição “Na Simplicidade do Azulejo Pombalino”, de Martinha Soares, que é inaugurada no sábado, às 16:00, e que ficará patente na sala de exposições temporárias do Museu de Arte Sacra.
As atividades continuam durante o mês de Fevereiro e contemplam palestras, visitas guiadas percorrendo a “Rota Azul e Branca”, oficinas de conservação e restauro e de criação de azulejos e uma exposição bibliográfica.