António Variações vai ser a personagem central de um colóquio na Universidade de Coimbra, onde se vai dissecar as letras, música e legado do artista, que permite também uma leitura da transição da ditadura para o Portugal europeu.
Falar da obra de António Variações não se resume a abordar a música do artista que lançou dois álbuns e, por isso mesmo, o colóquio que se realiza na quinta e sexta-feira em Coimbra, intitulado “Variações sobre António”, vai procurar dissecar o universo de um artista que obriga à confluência de diferentes disciplinas no mesmo evento, explanou à agência Lusa o responsável pela organização, Osvaldo Silvestre, docente da Faculdade de Letras e confesso fã do músico.
Na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), vai caber um pouco de tudo – da semiótica à sexualidade, passando pela imagem ou pela transição do país entre o Estado Novo e adesão à Europa -, num programa que vai ainda contar com performances e um concerto com músicos de Coimbra em que participa o irmão de António Variações, Luiz Ribeiro.