O Centro de Convívio da Moura Morta, na freguesia de Lavegadas, concelho de VN Poiares, realiza amanhã, pelas 20.30, um debate com Carlos Trindade, licenciado em Engenharia Florestal, sobre o que fazer e como fazer na Floresta no Pós Incêndio e quais as melhores práticas.
A Mundial FM esteve à conversa com Carlos Trindade, que começou por referir a importância deste tipo de iniciativas, numa altura em que tanto se fala sobre reordenamento florestal:

Para o Técnico Florestal, em Portugal não se deu muita importância às alterações climáticas e o resultado foram os fogos devastadores, não do verão, mas sim da primavera e do outono:

Carlos Trindade defende que os milhões de euros gastos no combate aos incêndios deveriam ser usados na prevenção:

Finalmente, pedimos a Carlos Trindade que nos falasse um pouco sobre os temas que vai abordar no debate de amanhã à noite:

A iniciativa é promovida pelo Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento Florestal do Município de VN Poiares e pelo Centro de Convívio da Moura Morta. Para o presidente da Direção do Centro, Luís Santos, é preciso agora olhar para o futuro para que não se cometam os mesmos erros do passado:

Luís Santos explica ainda o porquê deste ciclo de debates começar na Moura Morta:

Um dos objetivos desta iniciativa é também a partilha de saberes entre os técnicos e as pessoas que vivem nos meios rurais, mais expostos aos incêndios:

Debate sobre gestão florestal pós-incêndio, amanhã, a partir das 20.30, no Centro de Convívio da Moura Morta, com o Técnico Florestal Carlos Trindade.