Durante muitos anos, esta (e outras histórias) tornaram-se mito no futebol português. No caso de Christian, avançado que chegou a Portugal em 1993, com 17 anos, para jogar no Marítimo (cuja camisola acabaria por nunca vestir), confirma-se que os rumores eram verdadeiros: casou-se com um homem para obter passaporte português e poder jogar no nosso país.

Num artigo do `UOL Esporte`, é recordada a passagem de `Jesus Christian` (como era conhecido) por Portugal e a forma como aceitou a proposta do Marítimo para casar-se com uma portuguesa e assim ser considerado atleta comunitário. A história é contada pelo então companheiro de equipa no Marítimo, o defesa Rodrigo Costa.

«Esse foi um caso curioso na época. Na verdade, era um costume, não tenho a certeza se continua a ser. Estávamos todos com 17, 18 anos e há seis meses ou mais em Portugal, pelo que já podíamos passar pelo processo se quiséssemos. Naquela altura. Naquela altura, o clube perguntou-nos se poderíamos nos casar. Não só o Christian, mas todos os brasileiros. Ele teve azar, contudo, porque tinha mais tempo de casa e foi o primeiro da fila. Foi bem engraçado no dia. Eu estava como uma das testemunhas e a mulher com quem ele ia casar não apareceu. Ela acabou sendo representada por um homem, talvez alguém do clube. Dá para imaginar a cena…»

O artigo revela ainda que o nome da ex-mulher de Christian, que ele nunca conheceu, é Maria do Céu. Estiveram casados mais de um ano.

O antigo jogador, que chegou a ser investigado pelas autoridades portuguesas e francesas, a propósito de passaportes falsos, nunca quis falar abertamente sobre o tema.