A 7 de abril, a mais de um mês do que aconteceria com a invasão em Alcochete -, depois da derrota em Madrid com o Atlético, Bruno de Carvalho reuniu-se com a Juve Leo no espaço da claque conhecido como ´casinha´, avança esta quarta-feira o Correio da Manhã.

O jornal refere que depois da ´explosão´de críticas no Facebook, que resultaria em suspensões e processos disciplinares, o presidente esteve reunido com cerca de 50 elementos da claque. Na conversa foi confrontado com a hipótese de ´apertar jogadores´. Não o ordenou, mas terá dito ´façam  o que quiserem´.

Na reunião, até agora « escondida», estiveram Vasco Santos, diretor de segurança, e Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos.