As 14 vítimas mortais e a centena de pessoas feridas nos atentados de quinta-feira e hoje em Barcelona e Cambrils (Tarragona), nordeste de Espanha, são de 34 nacionalidades diferentes, informou a Proteção Civil.
Entre os mortos foram já identificados, segundo informações dos respetivos governos, figuram uma portuguesa de 74 anos, um italiano de 35 e uma belga de 44.
Em Cambrills, seis pessoas ficaram feridas, uma das quais acabou por morrer no hospital.

Segundo a Proteção Civil espanhola, entre as vítimas dos dois ataques estão cidadãos de Espanha, Alemanha, Argélia, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Colômbia, Cuba, Equador, Egito, Estados unidos, Filipinas, França, Grécia, Holanda, Honduras, Hungria, Irlanda, Itália, Koweit, Macedónia, Marrocos, Mauritânia, Paquistão, Peru, Reino Unido, República Dominicana, Roménia, Taiwan, Turquia e Venezuela.
Espanha foi alvo na quinta-feira de dois ataques terroristas, em Barcelona e em Carrils, Tarragona, que fizeram 14 mortos e cerca de 100 feridos.

O atentado de Barcelona ocorreu cerca das 17:00 locais (16:00 em Lisboa) de quinta-feira, quando uma furgoneta branca Fiat galgou um passeio e avançou sobre a multidão nas Ramblas, grande avenida do centro da capital catalã frequentada diariamente por milhares de pessoas.
Horas depois, de madrugada, cinco homens a bordo de um automóvel Audi A3 atropelaram um grupo de pessoas em Carrils, Tarragona, uma estância balnear a cerca de 100 quilómetros de Barcelona.
Seis pessoas, incluindo um polícia, ficaram feridas.
Uma delas, uma mulher que estava em estado crítico, acabou por morrer hoje, elevando para 14 o balanço de vítimas mortais dos dois ataques.