As agências bancárias querem parar os gangues armados que recorrem à explosão para assaltar as caixas multibanco. As novas caixas vão ter instalados dispositivos de detecção de gás e explosivos e os sistemas de tintagem de notas vão ser reforçados. Além disso, as máquinas vão ser fixadas ao solo.
Desde o início do ano, o número de assaltos já ascende a 142, de norte a sul do país, a uma média de quatro assaltos por semana. As autoridades estão em alerta máximo, até por haver referências de que os gangues atuam armados com metralhadoras. A GNR e a PSP têm intensificado as patrulhas no período noturno em locais de maior risco. Os distritos de Lisboa, Setúbal, Porto e Leiria têm sido os principais alvos.
A investigação está a cargo da PJ.