Três dos 12 feridos causados por um atropelamento num funeral no concelho de Miranda do Corvo continuam internados no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra devido a fraturas, disse à agência Lusa fonte autárquica.
O acidente ocorreu ontem, na estrada de acesso à igreja de Semide, pouco depois das 18:30, quando as pessoas acompanhavam um funeral e uma viatura ficou sem travões e abalroou o cortejo que se dirigia para o cemitério daquela localidade do distrito de Coimbra. Numa estrada íngreme, a condutora perdeu o controlo do carro, que só parou quando embateu numa barreira de proteção.
Segundo o presidente da União de Freguesias de Semide e Rio de Vide, João Carvalho, o ferido mais grave é uma funcionária daquela autarquia, de 61 anos, que ficou com sete costelas partidas. De acordo com o autarca, a maioria dos feridos tiveram alta ainda na terça-feira e outro dos atingidos saiu na manhã de hoje do hospital.
Para o local foram mobilizadas mais de uma dúzia de ambulâncias dos Bombeiros de Miranda do Corvo, Lousã e VN Poiares, que transportaram os feridos para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.