O Académico de Viseu vai avançar com uma providência cautelar para travar o início da Liga e da Liga 2, na sequência da decisão do pleno Conselho de Disciplina da FPF, que confirmou a subida do Santa Clara ao escalão principal após julgar improcedente o recurso do União contra a multa aplicada aos açorianos pela não inscrição de dois jogadores sub-23 no jogo com os madeirenses, bem como nos encontros com Gil Vicente e Varzim, todos referentes à Liga 2 da época transata.

«Vamos recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto, pois não concordamos com a decisão do Conselho de Disciplina de aplicar apenas uma multa ao Santa Clara no caso dos sub-23», diz o advogado do Académico de Viseu, Pedro Ruas.

Mas o clube viseense não vai limitar o recurso apenas pelo TAD, já que este não tem efeitos suspensivos: «Vamos também avançar com uma providência cautelar, de forma a evitar a homologação dos campeonatos.»