O padrão social de quem beneficia de apoio do Banco Alimentar Contra a Fome mudou, com a crise provocada pela pandemia de covid-19.

Desde março que o número de pedidos aumentou, sobretudo de pessoas da chamada classe média.

Em entrevista à SIC Notícias, a presidente do Banco Alimentar, Isabel Jonet, revelou que muitas famílias perderam a sua fonte de rendimento, o que fez com que, em alguns dias, tenham sido recebidos dois mil pedidos de ajuda:

Isabel Jonet manifestou ainda o seu receio de agravamento da situação, devido ao aumento do desemprego:

Apesar da crise, a presidente do Banco Alimentar destaca a generosidade dos portugueses e o voluntariado, sobretudo de jovens, por exemplo, na entrega dos bens ao domicílio:

Era Isabel Jonet, numa entrevista à SIC Notícias, dando conta do aumento de pedidos de ajuda ao Banco Alimentar Contra a Fome. Classe média foi a mais prejudicada pela crise causada pela pandemia de covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here