Portugal está entre os países da zona euro mais expostos à redução das exportações no setor do turismo devido à covid-19, juntamente com Chipre, Malta e Grécia, segundo um artigo divulgado pelo Banco Central Europeu.

Espanha, Áustria, Luxemburgo e Eslovénia “também deverão sofrer um impacto significativo em termos de exportações líquidas nas viagens”. Mas “em contraste, Alemanha e Bélgica deverão beneficiar ligeiramente em termos de exportações líquidas, dado que são grandes importadores de serviços de viagens”.

O artigo do BCE relembra que o comércio de viagens contribuiu em 42 mil milhões de euros para um excedente de 68 mil milhões na balança comercial de serviços da zona euro em 2019, com as exportações para fora do bloco a representarem 988 mil milhões de euros.

O BCE alerta que “a queda na atividade internacional das companhias aéreas como resultado da covid-19 é, no entanto, muito mais ampla e profunda, e provável de ter consequências mais duradouras para a indústria que os episódios anteriores”.

A capacidade de transporte em voos caiu 65% globalmente desde o início do surto e em Itália, Espanha, França e Alemanha caiu mais de 90% face ao mesmo período de 2019, com números menores nos Estados Unidos, Japão e China.

No total, segundo o BCE, as exportações de serviços caíram 10,6% e as importações 3,3% em março de 2020 face ao mesmo mês do ano anterior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here