José Mário Branco morreu, esta terça-feira, aos 77 anos, informou o seu ‘manager’, Paulo Salgado.

Nascido no Porto, em maio de 1942, José Mário Branco é considerado um dos mais importantes autores e renovadores da música portuguesa, em particular no período da Revolução de Abril de 1974, cujo trabalho se estende também ao cinema, ao teatro e à ação cultural.

Em 2018, José Mário Branco cumpriu meio século de carreira, tendo editado um duplo álbum com inéditos e raridades, gravados entre 1967 e 1999. A edição sucede à reedição, no ano anterior, de sete álbuns de originais e um ao vivo, de um período que vai de 1971 e 2004.

A morte do artista já foi comentada por várias personalidades da música, do jornalismo e da política, destacando-se a intervenção do Presidente da República. Marcelo Rebelo de Sousa recordou que, em vida, José Mário Branco nunca aceitou ser condecorado. O Chefe de Estado deixou em aberto a possibilidade do músico e produtor ser condecorado a título póstumo, algo que dependerá da vontade da família:

A reação do Presidente da República à morte de José Mário Branco, hoje, aos 77 anos. Marcelo Rebelo de Sousa admite condecorar o músico, a título póstumo, já que em vida, o cantautor sempre recusou ser condecorado. A decisão depende da família, como referiu o Chefe de Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here